Bem vindo ao site da SPEA - sociedade portuguesa para o estudo de aves

Opções do site

Subscrever Newsletter

Outras opções do site

Pesquisar no site

Data actual

Principais opções do site

D
S
T
Q
Q
S
S
 
 
1
2
3
4
7
8
9
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
 
 
A Nossa Missão
A SPEA é uma ONG de ambiente sem fins lucrativos, que tem por missão trabalhar para o estudo e a conservação das aves e seus habitats, promovendo um desenvolvimento que garanta a viabilidade do património natural para usufruto das gerações futuras.
Home  > 
imprimir
Notícias


O mistério do transmissor perdido do britango Douro


Recentemente, um dos britangos que temos estado a seguir ao longo dos últimos 2 anos pregou-nos um susto. Depois de percorrer mais de 4000km de volta ao Douro Internacional, estaria o britango Douro ferido? Precisaria de ajuda?

Movimentos estranhos


No dia 7 de maio, Franziska Lörcher, coordenadora científica e de conservação da VCF, apercebeu-se pelos dados de GPS do Douro que os movimentos do britango pareciam ter diminuído nos últimos dias. Preocupada, Franziska Lörcher pediu à colega Alice Gama (também da VCF), que vive na região, para se articular com os parceiros locais para irem o mais rapidamente possível ao terreno visitar o último local de onde Douro tinha transmitido. Membros do ICNF e do Parque Natural de Arribes del Duero responderam de imediato, dirigindo-se ao local. Após uma busca exaustiva, encontraram o transmissor debaixo de umas árvores.

O estado do arnês indicava que se terá desprendido sem que a ave estivesse ferida ou morta. No entanto, era importante visitar o ninho do Douro para confirmar que ainda estava ativo, pois a ausência de um adulto no ninho poderia indicar que o Douro estivesse ferido ou morto – e nesse caso seria necessário investigar a fundo os últimos locais onde a ave teria estado, para ver se se trataria de um caso de envenenamento.

São e salvo


Isidoro Carbonell, um ecologista responsável pela monitorizaçõ de ninhos de britangos e outras espécies na região do Parque Natural Arribes del Duero, verificou o ninho pouco depois de saber do transmissor perdido, e encontrou e fotografou o Douro (identificável pela anilha colorida na pata) são e salvo, a incubar. Um alívio para todos, e um excelente exemplo de comunicação e colaboração transfronteiriças entre os parceiros Rupis, para acompanhar de perto os britangos marcados.
 



Foto: ICNF


voltar


Política de privacidade, adicione aos favoritos, sugira este site © 2010 spea - Todos os direitos reservados.
Seara.com